Notícias

Ver notícia

As concessionárias Águas de São Francisco do Sul, Águas de Penha, Águas de Camboriú e Águas de Bombinhas, controladas pela holding AEGEA, investiram em 2023 cerca de R$ 98,4 milhões em obras de saneamento básico em Santa Catarina. Os investimentos estão sendo realizados nas quatro cidades, que juntas atendem cerca de 300 mil habitantes e estimadas 800 mil pessoas na alta temporada.

A presidente das quatro concessionárias, Reginalva Mureb, afirma que a AEGEA está comprometida com a qualidade do serviço prestado e com a melhoria da qualidade de vida da população. “Com investimentos responsáveis em obras que vão fazer a diferença na vida da população e serviços prestados com tecnologia e buscando inovação, as empresas estão contribuindo para garantir o acesso à água e ao saneamento básico de qualidade para todos os catarinenses. É o compartilhamento da prosperidade promovido pela Aegea nos municípios onde atua”, diz.

Os investimentos estão divididos em duas frentes principais: implantação e ampliação de sistemas de coleta e tratamento de esgoto, e melhoria da oferta de água. No primeiro caso, a empresa está investindo R$ 180 milhões na implantação do sistema de esgoto em Bombinhas. A obra está prevista para ser concluída em 3 anos. Já em Camboriú, a Águas de Camboriú está ultimando as negociações com o poder concedente para a implantação do sistema de coleta e tratamento de esgoto. O projeto inicial prevê a construção de 200 quilômetros de rede coletora de esgoto, 10 elevatórias e uma ETE.

Em São Francisco do Sul, a AEGEA já implantou 120 quilômetros de rede de esgoto, construiu uma Estação de Coleta e Tratamento de Esgoto (ETE Ubatuba), quatro elevatórias e atende cerca de 8 mil unidades consumidoras. Neste ano, a previsão é implantar mais 70 quilômetros de rede coletora de esgoto em São Francisco do Sul. O abastecimento de água também recebeu investimentos importantes para aumento da produção e expansão de redes de distribuição, dentre outros

Em Penha, a empresa está investindo cerca de R$ 111 milhões na universalização do sistema de esgoto. A primeira fase do projeto em implantação prevê a construção da Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) do Gravatá, que irá atender os bairros de Gravatá e a comunidade de São Miguel.

A AEGEA também está investindo em obras para melhorar a oferta de água nas quatro cidades. Em Bombinhas, foi implantado o terceiro módulo de tratamento de água, o que aumentou a capacidade de captação e tratamento para 210 l/s, somente na Estação de Tratamento de Água (ETA) de Bombinhas. Junto com a ETA de Zimbros, a cidade tem capacidade de tratamento de 250 l/s. Outro investimento que merece destaque é a implantação da 3ª linha de adução – uma opção extra de captação de água, que ocorre no Rio Tijucas. Penha, nos últimos anos, recebeu um reservatório e uma Estação de Tratamento de Água, invertendo a pauta da falta de água na temporada de verão, que era uma constante no município.

Compartilhar:

Veja Também

Política de Sustentabilidade Saiba mais
Política de Sustentabilidade

Respeito ao meio ambiente e as pessoas, contribuindo para qualidade de vida e saúde da população onde atuamos.

3° Prêmio Águas de Jornalismo Ambiental Saiba mais
3° Prêmio Águas de Jornalismo Ambiental

A premiação busca incentivar a realização de reportagens sobre a importância do saneamento.

Notícias Saiba mais
Notícias

Confira as últimas notícias da Águas de Penha e saiba mais sobre abastecimento, obras, programas e projetos.

Legislação e Tarifas Saiba mais
Legislação e Tarifas

Os serviços de abastecimento de água e esgotamento sanitário implicam em custos e investimentos permanentes.